sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Apá, tá nevoêrre, ó róbarrem a Trróia??



Este póste éi acêrrca do dialéte da nha terrã.

Labútes têm o dialéte más benite de tôde o Perrtegal e arredorres. Têmes uma data de bairres em que sa fálã dialétes diferrentes.

O nosse clube é o VITÓRRIA, que na é grrande, é enorrme! Ma depos o rai dos jegadorres ficãn todes à babuje e na há mei de marrcárrem gôles. O pove vai tôde verr os jogues e há uma clác que grrita "VAMES EMBORRA VITÓRRIA!", mas norrmalmente depois só batem do bombe trrês vezes. Se a mei dum jogue porr acaze óvérr perrada, o prrimeirro a levarr é o arróles. Fica logo arrepêze de terr aberrte a bocã! - AúA! Apá Sóce!

Em miúdes arranjãn-se amigues nas turrmas do cicle, a quemerr rabeçadinhes e rájás , a jegarr ó begalhe - (MARRALHAS!!) - e ó piã; a brrincárr co bichaninhas e bufas de lobe do Carrnaval. Com dezasseis anes arranjam uma bessiclete a motorr paírr pó liceu. Mais tarrde o pessoal quenhéce-se nos balhes das escolas e já na se deslarrga. As gajinhas começem a temárr a pírrela. Já depois dos trrinta, tudo com grrande cafetêrras e já cáse sen saguentarr denpé, a atrravesárr o Abusrrde e a verr as vistas, como se tivesse a andarr de ferribote, pa trrás e pá frrente, tipo fega, de volta das solteirronas à caça de bêbades. (ajuntãn-se a sorrte grrande e a terrminação)

Lá em Labutes têmes inemigues merrtais: os cagalêtes de Sesimbra e os carraméles de Palmela. São aqueles que dizem a todágente que mórram em Labútes, cando a verrdade é ca são dos arrebáldes. Qando nos encontrrames faz semprre faíscã e há semprre alguém a atiçarr pándarr à mócáda - enhagórra!

Todá gente que lá vai pensa que só se come chôque frrite, carrapaus e sarrdinha. Sabem o que é uma esquilhã? um chárre do álte? umas irrózes? uns encharrôques? uns alcorrázes? Têm éi quirr àalóta!

Apanha-se a caminéte dos Béles, cà noite tá chei de gajinhas enquelhidas de frrio áborrdarr os carres. Os carres parrem e fiquem ali a empacharr, a discutirr quantes marréis são, porrque são fómícas. O pessoal tem mede de se espatarr, mas nunca desólhã e conduz com cuidade.

A nha terra é a má linda e não há em lade nenhum um ri azul igual ó meu! (e na me venhem com essa merrda de estórria de marrgem sul, que nós têmes o nosse prróprrio rio e nã prrecizames do rio de ninguéin parra nos lecalizarrmes!)

32 comentários:

Anónimo disse...

Ganda maluco!

Tá fish.

chOURIÇO

luí disse...

;-)
que bonic!

Anónimo disse...

...clonito disse:

Luí

chica te gusta jugar la pelota??...ou preferes andar no engate no hi5? ;)

fpm disse...

ahahah, estiveste bem, paneleirote.

sandro disse...

Tã bem qu'eles tã a falarr do mê poste.
O prrimeirro sóice que disserr mal leva cum rrabo de rraia pu cu acima caté ferrve...

Adas disse...

Que merda de post!

Zeca Galhão disse...

Detestei!

Sandro disse...

Eu também detestei, por acaso... Também posso entrar na brincadeira da raia????

fpm disse...

Mêmo fixe, o post!

sandro disse...

ahahahahahaha faltou-te o fininho, pá, ahahahaha...

fininho disse...

É que é mesmo uma bosta, a merda do post!!!!!!!

chOURIÇO disse...

Que post nojento...

Bock disse...

Ódiei!

clonito disse...

Eu curti mesmo muito!

(se ainda fosse um tubarão martelo...)

sandro disse...

ahahahahahahahahahaha!!!! a parrtirr dagórra o sóice que disserr mal leva com o mastrro do galeão zé márrio bufa cagueirra acima...

(vai ser o dizerr mal à patada, UAI!)

Zeca, fininho, Adas, Z, chouriço, etc, etc, menos o fpm disse...

Ok, então é assim: DE-TES-TA-MOS!!!!!!!!!

sandro disse...

Sóice, aguenta a trrainêra, mâne. Tem de serr à vez que o zé márrio só tem um mastrre...

Capitão disse...

Sai uma espetada de fanchono pra bombordo!

luí disse...

me gusta é meter clonitos en balsas com cal viva y sulfúrico ..


Fervem ! como os camarones en la fregidora

sandro disse...

Eish!

g2 disse...

Bom post, Sandro amigo...
Ganda categorria, carralho...

:)

Zeca Galhão disse...

Eish!

'brigadinhos, pá.
Estava mesmo a precisar de soltar umas gargalhadas.......para disfarçar os gases.

Bock disse...

Grranda posta, coisa mai bem esgalhada, Sandrrrrinho, pá!!!!!

Agorra só falta escrreverr uma sobrre as tuas folgazices no Penhal da Cóina.

Tu amanda-lhes pá!!!!

Cá aguarrdamos em fezes os teus arrelatos de encontrros com camenhistas atrrás de uma mata de silvas.

Anónimo disse...

Xupem-mos

Anónimo disse...

xupem-mos

motumbo disse...

again and again

motumbo disse...

again and again

Bock disse...

XÔ Ave d'arrebação!!!

Tens o rrede enrrelado no élsse, grranda marron do carralho!

Xalhezirrte, mazé!

sandro disse...

carralhe! carralhe! carralhe! perrdemos a megda do jogo, carralhe!

ápá carrdoze, vai pó carralhe mais essa corrja de chules, pá sóice.

arrequem a relva do s'tádio, encharrquem isse de lama e ponhem umas gajas a lutarr umas cas outrras quísse é que dava alegrria a um sadino.

abrre já a boca toda, carralhe. aúa!

VD disse...

Sandro, pá. És grande.
E tocas bué da bem.

inês, a anónima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
inês, a anónima disse...

Agradecia que mencionasse de onde retirou o post de 23 de Janeiro, tenha sido recebido por e-mail, tenha sido por visitar o meu blog.
O que escrevo está protegido pela lei dos direitos de autor, pelo que o texto deverá estar devidamente identificado
Com os meus cumprimentos,

Inês Sousa