quarta-feira, 9 de setembro de 2009

VENUS DAS PELES (2ª versão, corrigida e aumentada)




As pútridas peles desfaziam-se, escorrendo, quase até meio das coxas eivadas com crostas sanguinolentas argamassadas com pintelhos encravados infectados, purulentos e onde passeavam os ácaros da sarna ociosos e tinham fermentado os coágulos menstruais ,em postas, agarrados às cuecas já consumidas pelos ácidos da urina. Na perna de moça rude do campo, varicosa e com a pele a rebentar de gorda, luziam os refegos pegajosos de suor velho, mor das muitas chouriças, toucinheiras, pingos, refogados apuradíssimos e banha corada que comia á bruta atafulhando os dedos quase até ao esófago e entorpecendo o fígado já meio-podre. Os dedinhos dos pés de porquinho adejavam artríticos e palhaços dentro das socas bem coalhadas por chorume seco, mijanceira de vaca, cagalhões de burro e picos de tojo. Umas atrás das outras, as malgas porcas, rachadas e roxas de sarros vários, rasas de sopas-de-cavalo cansado com um cheirinho marchavam goela abaixo, acompanhadas de canecas de acre vinho caseiro e aguardente. Peidava-se Adosinda na sua na sua fístula anal, fazendo-a esguichar pus. Ela era a pastora mais galhofeira e puta de Azenha das Cachoças. Dava a greta malcheirosa a todos os homens das redondezas, incluindo Adérito, o parvo da aldeia, que não se lavava há muitos anos e cujas miudezas eram uma cristalizada e ressequida pasta de esmegma crocante. Peidava-se com aerográfico molho e aspergia de rala desenteria o banco parideiro que usava para estar á mesa, deixando uma espécie de negativo castanho das nalgas quadradas impresso no assento. Por vezes, esguichos mais generosos e amarelados atingiam a queijeira de rede onde curtiam queijos e enxúndias de galinha com açúcar mascavado com que curava as hemorróidas.

Severino tremia de prazer e amor quando ela regorgitava as côdeas avinhadas e azedas, os restos das papas de linhaça e pequenas concreções de sarrabulho mal digerido e revirava os olhos no torpor alcoólico das tardes quentes; mesmo antes de ir dormir para a vacaria após engolir um baçaço com três valiums. Ele gatinhava nu por debaixo da mesa, apenas com uma fralda para adultos e a bosteada coleira do bode (com badalo e tudo), lambendo-lhe os informes pés botos, calosos e com rachas ulceradas que supuravam na pouca pele que assomava do meio da bosta incrustada. Com pústulas, panarícios, escrófulas, furúnculos, matacanhas e um saliente joanete roxo e inchado que o deixavam extático, ele venerava-lhe os pés: amava-os ferverosamente. Ela, que perdia o tino quando bebia mais de cinco litros, zurzia o padre com uma chouriça comprida já seca de anos, bradando:’Sus! Toma tó!Varrasco sem picha, catafodo. Que se te coalhe a aguadilha nos alforges e tenhas uma doença! Anda lá cabresto dum raio, néscio ataloumado, que ‘tarrefinfo uma pisa que vomitas pus e fel o resto do mês!, ah ah ah…anda cão sarnento e com um quisto a sair do cu!’ Isto enquanto cuspia os molares podres e a gosma coalhada mais renitente do fundo dos brônquios para cima do pároco. Ele lambia-lhe as pústulas esbranquiçadas da lepra com um fervor religioso enquanto esfregava o escroto suado nas páginas amarfanhadas da edição em fascículos da Vulgata Latina, o ‘verdadeiro Borda d´Agua eclesiástico’. Ele depois soerguia-se e abocanhava e chupava com repenicos uma das abadanadas e cancerosas peles que escorriam viscoso muco cinzento-amarelado, fremente de excitação - para ela o repelir a seguir à chouriçada no meio da testa e escarrando-lhe nos olhos multicolores lagostas. Apertando as gordas peles uma contra outra, fazia esguichar o muco grumoso e purulento para o chão enquanto expelia merdosos segmentos de ténia e oxiúros que saltitavam por entre as côdeas de broa e laradas secas com feijões espalhadas debaixo da mesa. Depois de lhe ter enterrado a chouriça até ao cordel pelo traseiro acima, o padre cagava sangue tentando tancar a hemorragia com um talo de couve penca enquanto Adosinda lhe malhava na cabeça com uma tresloucada brutalidade animalesca e esfregava freneticamente a bernarda com uma pinha. Ele gania, urrava, grunhia, babava-se e bradava por Nossa Senhora de Fátima para dentro do bacio de esmalte azul ás pintinhas onde Adosinda, a sua Vénus, tinha momentos antes, urinado pelo cú -mor da fístula que unia os canais vaginal e rectal e vomitado as migas de baço e glândulas salivares de porco, com chocolate, óleo, bacalhau, caganitas de coelho (um fetiche que tinha, pois gostava de as sentir a trincar entre os pivots partidos e ferrugentos) e um garrafão de marrasquino - ‘És uma merda, carago, se a parteira não estivesse a fazer outro desmancho em Eiró da Picha a cargas de agulha de croché, tinhas ido parar à estrumeira assim que saíste do vazadoiro da tua puta da tua mãe, com com seis meses de barriga como o outro, ai tinhas, tinhas... padre de merda!’. E ele: ‘- Ah, sim... Pois tinha; eu sou indigno de viver e a minha mãe não gostava de mim...Por isso é que pedia ao meu pai quando bebia muito para me estuprar à bruta…Sou um indigno emplastro merdoso, que só mereço ser espancado e pisado’ - ‘ Cala-te, caralho! ‘Tafodo, corno...’ E pumba! Mais uma chouriçada nos dentes do padre.

81 comentários:

Dum Dum disse...

Ah, o amor ê lindo!
E a Nossa Senhora de Fátima - poucos o sabem - tem buço.

fpm disse...

Isso é para rir?...

era mazé uma puta duma lambada...

Morto cantor disse...

- O dum dum não grangeia as simpatias de toda a gente.

- Com a religião não se brinca.

Dum Dum disse...

Estica-me as peles, ó Vénus!




Prontos, já brinquei com a Religião!

E logo com a deusa Vénus! Foda-se, vai-me castigar e vou ficar sem apetites lúbricos para o resto da vida.

A Vénus é deusa há um ror de anos...
ainda a de Fátima andava do esquerdo para o direito.

Morto cantor disse...

Mas este texto é abstruso,sem nexo, idiota, mal escrito e com o objectivo infantilóide se provocar repulsa no leitor burguês, recorrendo a imagens vulgares de imundícia e preversão extrema.

Eu acho que o autor sublima os seus desejos recalcados de ser o padre, no fundo.

Assento da Sanita disse...

A cona da tua mãe, morto de merda.

Michael Jackson disse...

Eu cá gosto. A transfiguração do texto e a glorificação da putrefação e da imundíce. O Eros e Tanatos. O corpo aberto no espaço. A decoração de interiores.

fpm disse...

A religião que se foda. E a parvoíce também. Assim como a idiotice e o anonimato. Fodai.vos!

Assento da Sanita disse...

Estás mal-disposto, hoje, hein?...

fpm disse...

Tenho dias. Mas nunca contigo, amigo! Nem sequer fiz pimpampum, escolhi logo o(a) anormal do(a) dumdum.

fpm disse...

Mas a culpa é mesmo do Zeca mais o caralho do video dos Cars, foda-se... É o que eu chamo bater no fundo logo pela manhã, e não estou a falar do cu do sandro...

Assento da Sanita disse...

Ok. Todos temos direito.
Eu por exemplo, ia todo feito para fazer a gaja da limpeza meio atrasadinha que por aqui anda como de costume e pimba, a gaja tinha ido por o cão a cagar e nunca mais se despachava; resultado: fiquei mal-disposto.

fpm disse...

Compreendo. Houvesse mais compreensão e o mundo seria melhor.

Assento da Sanita disse...

Era...

Assento da Sanita disse...

É uma gaja madeirense muita matarroana que me gala a picha descaradamente. É assim tipo a cona do sidónio cá do sítio.Vês ao que eu cheguei? Achas que não tenho razão para ficar mal-disposto?

É o que dá o stress da vida actual e os casamentos com mulheres que não querem ficar em casa e depois andam cansadas e o caralho. É assim, pá.

dum dum patrocinado pela Gillette disse...

Prontos, retiro o que disse.

Mas só para não me chamarem anormal.

A Nossa Senhora de Fátina não tem buço!

Assento da Sanita disse...

Põe daquela pasta de água oxigenada para alourar, é?

fpm disse...

Como eu te compreendo, pá...

As madeirenses são um bocado brutas... ZC ZC ZC ZC ZC...

Assento da Sanita disse...

Como tive de jejuar para não me vomitar com as vívidas imagens que produzi, vou almoçar agora.

fpm disse...

Isso, alimenta-te senão não tens forças para.. aquilo.

Bock disse...

Tsch...

fpm disse...

Isso é uma superbock de lata?

fpm disse...

Ou é um PEIDO DE CONA da D.Tânia?

bock disse...

É isso tudo, em simultâneo!

Não tenho tempo de te ler, fAda-Se.

Bock disse...

Já tive.

Versão remasterizada e re-emporcalhada.

Muito bem.

Palminhas.

Consegues ir cada vez mais longe na exploração dos abissínicos abismos da mais profunda abjecção.

Sempre que parece que bateste no fundo, consegues ir sempre um bocadinho mais longe, pá.

C'um caralho. Ou dois!

Pá, ou três!


Boa posta, portanto.

fpm disse...

gudmornaing!

Bock disse...

Foda-se, tás no Bietnã?

Bock disse...

E por falar em Bietnã:


Room Service:
"Morny. Ruin sorbees"

Guest:
"Sorry, I thought I dialed room-service"

Room Service:
"Rye..Ruin sorbees..morny! Djewish to odor sunteen??"

Guest:
"Uh..yes..I'd like some bacon and eggs"

Room Service:
"Ow July den?"

Guest:
"What??"

Room Service:
"Ow July den?...pry,boy, pooch?"

Guest:
"Oh, the eggs! How do I like them? Sorry, scrambled please."

Room Service:
"Ow July dee bayhcem...crease?"

Guest:
"Crisp will be fine."

Room Service:
"Hokay. An San toes?"

Guest:
"What???"

Room Service:
"San toes. July San toes?"

Guest:
"Uhh... I don't think so"

Room Service:
"No? Judo one toes??"

Guest:
"I feel really bad about this, but I don't know what 'judo one toes' means."

Room Service:
"Toes! toes!...why djew Don Juan toes? Ow bow singlish mopping we bother?"

Guest:
"Oh, English muffin!! I've got it! You were saying 'Toast.' Fine." Yes, an English muffin will be fine."

Room Service:
"We bother?"

Guest:
"No. Just put the bother on the side."

Room Service:
"Wad?"

Guest:
"I mean butter...just put it on the side."

Room Service:
"Copy?"

Guest:
"Sorry???"

Room Service:
"Copy...tea...mill?"

Guest:
"Yes. Coffee please, and that's all."

Room Service:
"One Minnie. Ass ruin torino fee, strangle ache, crease baychem, tossy singlish mopping we bother honey sigh, and copy....rye??"

Guest:
"Whatever you say."

Room Service:
"Tendjewberrymud."

Guest:
"You're welcome."

fpm disse...

ahahahahah

Zeca Galhão disse...

Ahahahah...cof..cof...ahahahahah
Foda-se! Já me ri para uma semana, pá.

Havia outra parecida, mas com um italiano que queria ..."shit on the bed.."

Bom dia.


E aqui está mais uma teoria da conspiração.....

Zeca Galhão disse...

Aqui está o tal.......


Dear Signore Direttore

Now I am tella you the story how I was treated at your hottela.

I am comma from Palermo as tourist to London and stay at your hotella.

When I comma in my room I see is no shit in my bed. How can I sleep with no shit in my bed?!
So I calla down the recepcione and tella: “I wanna shit”.

They tella me “Go to the toillett”.
I say “No, no, I wanna shit in my bed”.
They say “You betta not shit in your bed, you sonnawabitch”. What is a sonnawabitch?!

I go down for ristorante for breakfast. I order bacon and eggs and two pisses of toast.
I getta only one piss of toast. I tella waitress and pointa of toast “I wanna piss”.
She tella me: “Go to the toillett”.
I say: “No, no,I wanna piss on my plate”.
She then say to me “You bloody fella not piss on the plate. You sonnawabitch.”
Second person who do not even know me and calla me sonnawabitch! What is a sonnawabitch?!

Later I go for dinner into ristorante. Spoon and knife is laid out but no fock.
I tella waitress “I wanna fock”.
And she tella me “Sure, everybody wanna fock”.
I tella her: “No, no, you don’t understand me. I wanna fock on the table”.
She then tella me: “So, you sonnawabitch, wanna fock on the table? Get your ass out of here”.

So I go to the recepcione and ask for the billa. I no wanna stay in this hotella no more.
When I have pay the billa, the porter say to me “Thank you, and peace on you”.
I say “Piss on you too, you sonnawabitch”.
I go back to Italy! I never more comma stay at your hotella, you sonnawabitch!

Sincerely,
Davide Calogero

fpm disse...

engraçado...

Bock disse...

Já conanhecia, conaralho.




E tal.



Prop.

sandro disse...

Prop? slurp!!

Bock disse...

AdaS, atenta bem no que logras ao escrever o que escreves. Influencias os espíritos mais torpes ao exercício das mais soezes práticas...

fpm disse...

Tsch...

fpm disse...

Pffffffff...

Bock disse...

Olha, esse foi de pantufas.

fpm disse...

Errado, foi de xanatas...

fpm disse...

Ou de croc's... Esse fenómeno horrível chamado crocs, dassssss...

Zeca Galhão disse...

Eu acho que devia haver uma daquelas petições online para impedir o fabrico e crocs (originais, contrafeitos ou de outras marcas) acima do nº 24.....

fpm disse...

Ya, os putos até escapam.

Anónimo disse...

Croc, croc, croc...

Bons dias.

Idecomocaralho.

chOURIÇO

Zeca Galhão disse...

Dizes "ide com" porque só "o" largaste agora........

Palhasso!

fpm disse...

Batatoon!

fpm disse...

Bozzo!

Anónimo disse...

Krusty!

chOURIÇO

fpm disse...

Croquete!

fpm disse...

Agora um 2 em 1 (palhaço + paneleiro):

SANDRO!

Bock disse...

Olha-me ele 'croc. croc, croc', já tás a sonhar com um batalhão de sapos a comerem-te a bufa, cabrão......


deves tar cheio de ginja que até mete nojo... até pinga pl'anilhavaixo.

fpm disse...

ahahahahah

fpm disse...

Tem lá calma, Bock, afinal de contas:


OS BÊBADOS SÃO NOSSOS AMIGOS! HIC!

Anónimo disse...

Os colhões.

chOURIÇO

Bock disse...

Pinga pelos colhões avaixo?

Tá bem, prontos, pá.

Andaste foi a bochechar ginja derivado ós abcessos e, bêbado que nem um cacho, resolveste autofelar-te, tendo dado como resultado: uma hérnia discal, engasgadela, e ginja, ora na goela do lado ora pelos guisos abaixo.


Quando é que vais atinar, pá???

fpm disse...

O gajo deixou a bebida, pááá...


















...não sabe é onde!

Anónimo disse...

Imaginação fervilhantemente paneleira.

Bons dias.

Idesnifarsuoresdeciganomallavadoemaricas.

chOURIÇO

fpm disse...

Belo exemplo, dassss!

ahahah

fpm disse...

Incrível... o finO está há uma semana a cagar...

Anónimo disse...

E tu controlas essas coisas?

Muito estranho...

Tu não serás, em simultâneo, o fin0 e o FêPêMê?

A bem dizer, ainda não conhecemos a fronha nem a um nem a outro..

chOURIÇO

fpm disse...

Nem a fronha nem os lençóis, ora essa!

Paneleiro!

Assento da Sanita disse...

Ninguém diz nada desde as 12:21!

Aposto que estã a ser entretidos por brutais cargas de piçada africana.

Anónimo disse...

Olha-me este rabeta...

Fuoda-se...

chOURIÇO

fpm disse...

rabetas!

fininhO disse...

A cona da tua, da tua, da tua, da tua, da tua, da tua, da tua e da tua MÃE!

Bock disse...

AH, AH, AH, AH!!!!!!!

é mas é a da tua a ser devassada por nigerianos!!!!!!!!!!!!

Bock disse...

Os chimpanzés levam na bolha dos respectivos pais e emprenham as mães.

Anónimo disse...

Eugenia.

É o que eu defendo. Para ser aplicada a vós.

E não pensem que é Eugénia.

Mainada.

chOURIÇO

fpm disse...

olhó paneleiro do caralho! (ahahahah) A CONA DA TUA, BOI, ESTUFADA COM CHÃPINHONS!! (Já que aquela merda parece um míscaro...)

Bock disse...

Vai fazer o númbaro deste comentário na bernarda da tua mãe, até assar e cheirar a carne de porca queimaaaadaaaaaaa!!!!!!

Assento da Sanita disse...

Este paneleirote amorcelado a insultar a senhora minha mãe?!!...Um preservativo perdido no teu cólon, depois quando sai bem cheio com o recheio de gosma tem menos remelas que tu, pá!

fpm disse...

Foda-se, pá, grandes rabetas!

Assento da Sanita disse...

Eu diria mais: trailarilas!

Assento da Sanita disse...

Delicadinhos do quintoooooo!...

Anónimo disse...

AdaS, pá, és tão paneleiro, que a meita que os angolanos te estão a vazar para a vista com os seus grossos marsapos enquanto te batem com veemência nas nalgas te tolda a vista e o juízo.

Quando é que eu falei na tua mãe? Nem sequer gosto de falar de gente de raça cigana...

chOURIÇO

fpm disse...

És lelo, Adas?

Bock disse...

Fiquem sabendo que um bom cigano é um cigano morto.

Mas convém cortar rente a cabeça e o saco escrotal, vazando o forro dos colhões para contentor nuclear.

É que aquilo é tão daninho que ainda alastra mais que o escalrracho, ou as putas das mim osas (não era nada a ver com o mimalho, esse panão do reviralho).

Anónimo disse...

Pior do que isso: é só meio lelo.

A outra metade ninguém conseguiu ainda determinar, tal era a freguesia de pretos, chineses, nórdicos, polinésios, pigmeus, ostrogodos, suevos, lusitanos e anões...

Nem me vou referir às outras espécies do reino animal, vegetal e mineral...

chOURIÇO

Bock disse...

Calhaus de feldspato em estado puro


Quartzo rosa de uma lojeca new age numa qualquer estação de comboioso dos subúrbios

Basalto acabadinho de arrancar do chão em final de noite de vomitório geral

Anónimo disse...

Foda-se, acabei finalmente...

Belas horas para tar a trabalhar numa sexta-feira, caralho.

Cona.

Bom fim-de-semana.

chOURIÇO

Bock disse...

Belas, de facto.
Pensava que começavas a levar no cu mais tarde.
Presumo que o bisnéss vá de vento em popa!

Anónimo disse...

Olh'a prooosta fsquiiiiinhaaaaaaa!