quinta-feira, 19 de junho de 2008

Era tempo de almoço...


















...e numa mesa perto da minha, num restaurante sem estrelas senão as que brilhavam nos olhos da dona, dez homens que tinham já passado o cabo das tormentas dos setentas, deliciavam-se com um almoço que começou com "sopa do cozido" (grão com massa e carne) e depois com um cozido servido em travessas intermináveis. Pão, dois jarros de vinho tinto, também eles sem estrelas, jarros de dois litros. Muitas gargalhadas, conversas cruzadas, à medida que o horizonte do vinho baixava no céu dos jarros, assim o tom das vozes se levantava, garboso, sem medo de nada, sem complexos, sem cuidar de etiquietas estapafúrdias!
Todos terminaram com uma rodela de ananás e depois (pasmem!) duas garrafas de whisky, uma de uma aguardente velha de uma marca qualquer e outra de aguardente da casa (que depois provei, só o perfume servia para encantar). Todos beberam café e pediram a conta, todos pagaram. Um frenesi de notas de um lado para o outro "Eh pá, dá-me 5 euros que eu dou-te 20 e tu pagas a minha parte", "É pessoal, quem é que troca aí 20 euros?" e assim por diante.
Levantaram-se, subiram o cinto das calças naquele gesto característico que todos conhecemos. Dois deles ficaram um pouco para trás, mais pouquito da tal aguardente da casa na chávena do café, um estalo de língua contra o céu da boca, um "AH!!!" de gosto...
Gostava de ser escritor para bem retratar tudo, ou até fotógrafo, pintor também dava...
Mas ficou-me nos olhos o brilho dos olhos deles, não havia ali inquietações, o mundo era aquele e eram eles.

Ao lado deles, almocei o mesmo, bebi um vinho bem conhecido daqui e acompanhei tudo com a vida da mesa ao lado!

13 comentários:

fp&m disse...

E quantos é que sobreviveram?

sandro disse...

puto, o maronês já te "prejudicou" a posta.

é um cabrãozola sem respeito por ninguém.

Anónimo disse...

Bonito texto, sim senhor.

Agora, o que é que tu fazias ao lado de uma mesa de velhos bêbedos?

:)

chOURIÇO

fininho disse...

Boa postarada guê2!

(o maranês tá para ali com uma pedra do caralho... já não diz coisa com coisa)

fp&m disse...

Dass, pareces os queixinhas do benfica... Ó QUEIXINHAS!!

Anónimo disse...

(o puto entre uma garfada e outra, passava por baixo da mesa dos bêbados, ou pensa que o olhar que ele descreve era só do vinho!)

Anónimo disse...

(o puto entre uma garfada e outra, passava por baixo da mesa dos bêbados, ou pensa que o olhar que ele descreve era só do vinho!)

g2 disse...

Todos sobreviveram, FPM!

chOURIÇO, almoçava com uma garina toda boa ao meu lado e mais um amigo.

:)

g2 disse...

Ah!, chOURIÇO, o engraçado éque NENHUM deles estava bêbado!

(Vale a pena um pots a falar das mulheres em casa, a dizerem para si próprias, "Porreiro, foda-se, hoje não tenho cá aquele chato sempre com a mesma conversa, então o almoço, o vinho está quente... Vou aproveitar..." etc e tal)

Anónimo disse...

Aproveitar e bater pratos umas com as outras?

O almocito saiu barato, 15 euricos a cada um, pelo que parece.

Outra dúvida: se estavas acompanhado por uma garina toda boa e por um amigo, não podias ter ficado a conversar com eles e a dar-lhes alguma atenção em vez de estares «a viver a mesa do lado»? Foda-se, que antipático...

chOURIÇO

fp&m disse...

A não ser que a companhia dele estivesse debaixo da mesa...

g2 disse...

Fiz tudo isso, chOURIÇO!

Conversei, dei atenção e cusquei tudo o que se passou na mesa do lado.

E não, FPMzinho, a minha companhia estava à minha frente!

luí disse...

Bom texto gputo, mesmo muito

ya esta bien que alguien mas, aparte do niño vareta escriba algo de jetio.
Não digo isto por desmerecer a ninguem, eh? so acho que esta bem para compensar , da um ar de seriedade difusa y de sobriedade lujuriosa a este blog que é a inveja da blogsferia,


inimitável.