sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

ACERCA DOS MALEFÍCIOS DE CERTAS PRÁTICAS SEXUAIS ANORMAIS


Olá, eu sou o padre Hélder Aveiro, o vosso novo pároco. Venho aqui contar-vos uma história dos antigos romanos, que era o povo que vivia em Roma antes dos que agora lá vivem:
Naquele tempo, a romana Adrastia não se lavava com frequência. O muco verde escorria pela vagina em golfadas fétidas. A senhora Adrastia estava com as regras e o marido Orasto sugava-lhe os coágulos com sofreguidão. Sabiam a peixe mas com a consistência de nacos de fígado. O pior era o cheiro: cheiravam a postas de bacalhau esquecidas de molho num alguidar durante semanas. A incontinência fecal de Adrastia também era um problema, pois, quando menos se esperava largava enxurradas de fezes moles entremeadas com gases, o que era francamente desagradável, valha-nos deus. Também tinha dificuldades na retenção urinária. De repente, Orasto engasgou-se e começou a tossir, pois tinha-se engasgado com um coágulo entalado na epiglote. Primeiro ficou vermelho, depois ficou lívido, caiu para o lado e morreu assim um renomado cavalheiro de Pompeia. Como se queria demonstrar, o sexo oral é uma aberração anti-natura de graves consequencias para a saúde individual e deve ser evitado. Pode levar à loucura, definhamento cerebral e morte súbita. Só se deve fazer sexo para ter filhos. E apenas homens com mulheres. Homens com homens e mulheres com mulheres, definitivamente não porque é pecado e a santa madre igreja não deixa porque os padres têm inveja e são paneleiros às escondidas. Idealmente dever-se-à apenas ter relações sexuais com a nossa esposa legítima, introduzindo o falo na vagina da senhora ás escuras, ejaculando silenciosamente e pronto. Meter o pénis no anús da senhora está completamente fora de questão pois além de ser pecado é uma porcaria porque a picha fica cheia de merda. Meter no anús de homens é também pecado e nojento porque o anús não foi feito para isso e apenas para defecar e não dá para ter filhos que não sejam aqueles castanhos e sem esqueleto cravejados de pevides. Qualquer dia isto é só paneleiros e pretos e os portugueses desaparecem de Portugal porque eles e os judeus e comunistas não querem trabalhar, querem é contratos colectivos de trabalho e temos de defender a raça e os católicos. Por isso os portugueses católicos têm de ter muitos filhos para sermos mais que eles e não lamber a cona das mulheres nem acreditar no Darwin. Também não deve a prezada congregação esquecer-se que irá para o inferno quem votar no Partido Socialista porque quer obrigar que nos casemos com homossexualistas invertidos.Os romanos eram depravados e por isso deus castigou-os com a decadência do império e as invasões bárbaras e ainda por terem lançado os cristãos aos leões e inundado as catacumbas e crucificado s. pedro de cabeça para baixo. É isto que a história nos ensina e a bíblia. Se tiverdeis vontade de lamber a cona da vossa esposa vão até ao café e comprem um gelado ou uma sardinha já velha e lambam até vos passar a vontade, que é assim que deus quer.

6 comentários:

fininho disse...

há festa no convento

Assento da Sanita disse...

Padre da paróquia.

dum dum disse...

"every sperm is sacred"

e se, para administrar o sacramento da eucaristia, ele fosse dado durante a missa em colheres de chá, de sopa, ou mesmo em concha de caldo- conforme a Fé e a Fome- em vez das insípidas hóstias que sabem a mijo, as igrejas ficariam a abarrotar.
Consequentemente as caixas de esmolas rebentariam com a generosidade dos fiéis e as paróquias poderiam comprar, pra instalar nas torres das igrejas, antenas parabólicas para recepção do espírito santo em sistema digital, com melhor qualidade de imagem e som 5.1 Dolby surround e...



Prontos, já heretizei por hoje.

Como diz o povo,
"uma heresia por dia é preferível à apostasia"

Varina Carina disse...

O Senhor Pádre, Deus lhe trága muintas alegrias pela sua bondade esquesseu-ce de nos inlecidar sobre uma côiza muinto importante que é a do convivio entre mulheres e animais.
É que desde que o meu António foi prezo ali na Marquês de Fronteira por condutas impróprias, lenhossinio ou lá o que é e chéques carécas, passei a encontrar paz, alegria e conforto no tempo que pásso com o meu Farrusco, um rafeiro que encontrei abandonádo à saída da prássa.
Somos muito amigos, mas tenho medo que alguns aspétos da nossa amizade possão não estar bem conformes com as sagrádas escrituras e essas coisas assim.

Posso ser amiguinha do meu farrusquinho, senhor Padre?

E não me diga que não, que tenho um desgosto!

dum dum disse...

Creio que todos os Farruscos se chamam, de facto, Al-Farruck, portanto são muçulmanos.


Curtem cheirar cocó, têm pulgas, comem sem modos e como uns alarves, lambem e lambuzam a sua própria genitália e têm um fetiche por cheirar cus de estranhos.

Vejam lá no que se metem quando enfiam um Al-Farruck na vossa cama.

Assento da Sanita disse...

ah ah ah dum dum. Carregadinho de razão.

Varina: manda-me um recado o padre hélder aveiro. Pode privar com o aninal desde que leve o cão à missa depois de coiso.

PS. lembre-se que os cães têm um osso no pénis e mais que pode o animal ficar-lhe entalado e depois tem de ir para o hospital numa maca dos bombeiros toda destapada para galhofa dos vizinhos.