sexta-feira, 31 de outubro de 2008

OS CLÃS DA MINA ALFANA



Clarissimus Elias agrimensoris hoc opus humilis gratio animo dicamus.

Aurélio Seborrêia foi dar de corpo na sua triste sentina turca. Vivia num anexo ilegal de alvenaria de tijolo por rebocar, com os ferros a sobrar no telhado de fibrocimento pois estava á espera de uns dinheirinhos que viessem para um dia acrescentar mais um andar. O bafo fétido da urina que refluía do sifão e empoçava na sanita deu-lhe náuseas e, Aurélio regurgitou involuntariamente uma parte do caril de cabeça de vaca cozida com esparguete que comera ao jantar. Teve o vago consolo ao voltar a mascar uns pedacinhos de pele e cartilagem da Freezean-Holstein. Era comida que ia buscar em panelões ao quartel e era disputada pelos desvalidos do bairro e pelos cães. Mas era comida. Baixou as calças e acocorou-se. Fez força e a torcida, arranhando-lhe o epitélio rectal com as pevides de abóbora, lá saiu fumegante. Mor de uma gigantesca catota que unia pêlos da região peri-anal e que fazia uma ponte por cima do orifício anal, o cagalhão saiu dividido em dois. A metade esquerda caiu com um sonoro ploc na sanita fazendo salpicar líquido que lhe molhou o anús, as nádegas e as truces amarelecidas e mal-cheirosas, de elásticos já lassos e ainda o gigantesco quisto que tinha nos testículos. Ao longe, ouviu-se o silvo da mina de volfrâmio chamando os operários para o turno das sete. Silenciosos, enquanto ajeitavam os gasogénios no capacete ou reviam as marmitas de ferro zincado, lá desciam ao poço da mina. Aurélio cuidava dos cavalos que puxavam os comboios de charriões com minério. Só entrava no turno das cinco.Alguns já tinham nascido na mina e nunca tinham visto a luz do sol. Eram animais esquálidos, magros e macilentos que morriam muito cedo mor do intenso esforço a que eram submetidos. Elias, o Larilas, o seu amigo de infância espalhava panfletos anarco-sindicalistas nas imediações da mina, escondendo-se o melhor que podia dos soldados e contava com a conivência discreta de Aurélio. As famílias numerosas dos mineiros revezavam-se para dormir em regime de cama-quente e passavam muita fome. O almoço de Aurélio no dia anterior tinha sido uma casca de abóbora e um nervo de bife. No dia anterior, fora um parco arroz trinca sonegado aos cães mastins do couteiro do Barão Smolgorov-Smirnov acompanhado de guelras. Por vezes fazia incursões no cemitério, para comer uns ‘pipis’ de morto com seis meses de sepultura.
A única consolação era engravidar as moças nos meio dos farejais, quando elas vinham da ceifa e os homens das minas. Os métodos anticoncepcionais dos mineiros eram primários. Ejaculavam nas orelhas das moças ou mais frequentemente numa marmitinha, que elas guardavam ciosamente para depois fazerem queijos que os homens levariam de merenda para a mina. A mãe de Aurélio temia que a polícia política lhe levasse o filho. Muitos operários e intelectuais burgueses comunistas tinham desaparecido nos calabouços da polícia e as rusgas ás casas dos operários eram frequentes. Aurélio desalojou a metade direita da torcida que tinha ficado presa nas cuecas e deixou-a cair na sanita. Lambeu os dedos e foi manipular-se, introduzindo um grosso talo de couve tronchuda no recto, enquanto imaginava que era Elias que o possuía com ternura na pocilga de Jonas, o Judeu sapateiro, após o que Aurélio lhe sugaria com gula o membro viril besuntado nas suas próprias vezes amareladas por causa da hepatite.
Um dia, por terem escavado demasiadas galerias, a mina abateu deixando uma enorme cratera e os mineiros sem emprego e os filhos com a fome a terem de se prostituir com padres porcos e homossexuais. A mãe de Elias, o Larilas, depois do filho ter sido preso e seviciado pela polícia, decidiu ser ela a espalhar ás claras os panfletos do Manifesto Comunista à porta da mina, tendo acto contínuo levado um balázio no meio da testa e morrido espasmodicamente num estertor absurdo.

FIM

136 comentários:

Anónimo disse...

Muito fixe, ó prostituta sifilítica.

É uma mistura do Germinal, do Zola ( e claramente inspirado neste último), e da maior badalhoquice de que te lembraste, embora com uma ou outra confusão pelo meio, como é o caso da mão tanto ser do Aurélio domo do Elias.

Mas, no geral, é muito bom e revela, uma vez mais, que tens uma enorme e delirante imagonação.

Acho que nasceste na época errada, pá. Se fosse umas décadas antes, poderias ombrear com o Dali ou com os pares deste.

chOURIÇO

Anónimo disse...

*mãe.

**imaginação.

chOURIÇO

Assento da Sanita disse...

ah pois, se calhar eram irmãos. esqueci-me do incesto. Mas há referências também à 'Mãe' de Máximo Gorki, o da foto, que li á sorrelfa do armário (mal) fechado dos livros proibidos lá de casa, ainda antes de 74. O título é um trocadilho com um livro do PKD, não sei porquê. São estas as referências lieterárias. Ainda bem que gostas. Não tem propaganda neo-ateísta, excepto talvez a referência a padres porcos e homossexuais, que como sabes é uma pura redundância.

Anónimo disse...

Só faltaram as referências ao bando de ciganos para ser o jackpot.

Mas aguardemos serenamente...

Vou almoçar.

chOURIÇO

Assento da Sanita disse...

Porra...

Bom almoço e não te drogues.

fininho disse...

sim, este conto abre o apetite, fiquei esganado...

Cabeças de Carneiro Assadas no Forno

Ingredientes:

cabeças de carneiro
sal
pimenta
3 dentes de alho por cabeça de carneiro
vinagre
banha

Confecção:

Lavam-se muito bem as cabeças de carneiro e tiram-se-lhes as ranheiras (narinas).
Colocam-se numa assadeira de barro e barram-se com os dentes de alho pisados com sal grosso.
Polvilham-se com pimenta, barram-se com banha e regam-se com vinagre.
Levam-se a assar no forno virando-as e regando-as com o molho que se vai formando.
Para que os miolos, que é a parte mais apreciada, fiquem bem passados, as cabeças têm que ficar muito bem assadas.
Servem-se quentes ou frias.

*Petisco muito apreciado por homens.

ostia disse...

arggg, que asco....


como podias comer una cosa que te esta mirando, oh anibal lecter?

Assento da Sanita disse...

Mas são carneiros mortos... lembro-me de um Natal em que o marido na minha prima Luisa fez tabuleiros e tabuleiros de crânios de borrego. Um petisco. Especialmente os olhinhos.

fininho disse...

não miras o gajo que te come?

elias, o agrimensor disse...

Estou comovido. Sempre quis ser muso de um grande escritor.

Anónimo disse...

Agora já és fa-muso.

chOURIÇO

elias, o agrimensor disse...

És um poeta, chOURAS. Não admira que elas andem todas caidinhas por ti.

fpm disse...

O verdadeiro po(nh)eta.

ostia disse...

o marido de tua prima se llama viktor?
pur acaso?

finOcchiO :demasiado previsible
tchs

Assento da Sanita disse...

Mariano, por acaso. É meio espanholado.

Assento da Sanita disse...

Guarda, pode ser que dê para um de Azeitão!

fininhO disse...

que tesão, Ostia...


(vou bater uma, já venho)

fininhO disse...

Azeitão! o meu é mais Beira... picante e mal cheirosa que nem a tua boca...

Assento da Sanita disse...

Curioso, a minha resposta entrou antes da declaração do fininhO de que se ia auto-molestar sexualmente. Ele há coisas...

Assento da Sanita disse...

Isso é porque andas a engolir a palinha dos monhés e tens uma fístula que vai do recto para a próstata. Um bypass de meita, portanto.

fpm disse...

O gajo vai mazé torcer a alheirita...

fpm disse...

Eish... Foda-se lá, ó Adas, pareces um prontuário médico, pá, cona! Um gajo até estremece, com essas maleitas que mencionas...

Assento da Sanita disse...

A fístula anal é uma conexão anormal entre a superfície do canal anal e (geralmente) o tecido perianal. Fístula anal origina-se nas glândulas anais. Quando a saída das glândulas anais para o canal anal fica bloqueada pode-se formar um abscesso que eventualmente aponta para a superfície da pele. O abscesso pode retornar se o fístula fechar permitindo o acúmulo de pus e repetindo o processo.

Assento da Sanita disse...

http://www.doctorscareclinic.com/images/page4a.jpg

fpm disse...

Bonitas imagens, sim senhor!

Assento da Sanita disse...

Está lá tudo que um gajo pode ter se fizer usos abusivos do seu canal rectal.

fpm disse...

Estranha, esta ausência repentina do chOURAS...

Assento da Sanita disse...

Foi marcar um exame proctológico. Se calhar está preocupado, coitado.

fpm disse...

Pois. Respeitemos.

Anónimo disse...

Sim, sim, FêPêMêzito, devo estar a esgalhar uma ao fin0, diz lá.

Foda-se, que paneleiro que me saíste. Nunca te devias ter casado, ao menos não estragavas uma casa de boas pessoas.

chOURIÇO

fpm disse...

uuuuuuuuuuuuuuuu!!

Anónimo disse...

Pois, AdaS, meu menino, o teu exame proctológico já está marcado.

Não tens nada que agradecer.

chOURIÇO

Anónimo disse...

Tás a apanhar na belfa, FêPêMê?

Daí esses gritos lancinantes...

chOURIÇO

fpm disse...

Não, pá, estou-te a vaiar, mesmo.

Manda aí mais umas respostinhas liceais, anda, para malta matar saudades das bichonas que, na altura do liceu, ainda não tinham recebido o fax. Assim tipo "quem diz é quem é" e coisa e tal.

Assento da Sanita disse...

Quem falou no cu levou.

fpm disse...

A-ha! Falaste!

Assento da Sanita disse...

Tu tens areia no cu eu tenho terra no cu. Quem é que 'tem terra' no cu?

ah ah ah ah ah ah ah oh oh oh!...

Anónimo disse...

Olha que quem costuma dizer isso é o Cocas. Toma cuidado que ainda ofendes quem não queres...

chOURIÇO

Assento da Sanita disse...

Vou bazar, que deu-me aqui um aperto intestinal súbito.

fpm disse...

Menino queixinhas, no cu mete pedrinhas.

Tu e eu e eu e tu, quem é que falta levar no cu?

fininho disse...

um dó li tá... meninas do caralho!

fpm disse...

meninas do caralho... havia tanto para dizer sobre isso.

fininho disse...

então diz lá

elias, o agrimensor disse...

A "menina do olho" é o petit nom da pupila. Será que a "menina do caralho" é a abertura da uretra?

fininho disse...

agora estão todos armados em esculápios

fpm disse...

Não sei se a questão que colocas é pertinente ou não, mas revela que se não és paneleiro, andas lá perto, pá... Não vás ao fax, não...

fininho disse...

chupa aí os tomates ao elias que os tem pertinentes e mete o fax no cu... que isso já não se usa.

elias, o agrimensor disse...

Vês paneleiros em todo o lado, ó Tiger Woods da Areosa. Começa logo de manhãzinha cedo, quando vais mijar, não é?

fpm disse...

Woods da Areosa? Que é lá essa merda, pá?
Este viu-me a mijar, de certeza...

fininho disse...

Tiger Woods da Areosa é bom. A partir de agora tens mais uma: Tiger Woods da Areosa.

fpm disse...

Vê lá se te ponho um nome qualquer assim tipo "Roto Chibo da Fundação"...

fininho disse...

Mas porquê, trabalhas na Areosa?

fpm disse...

Não, pá, sou estivador na cona da tua mãe.

fininho disse...

ah, bom! És um tiger!

fpm disse...

É, ó "águia"!

fininho disse...

vai-se a ver e já comeste o cu ao meu pai hoje... Tiger!

fpm disse...

Ou será uma rôla?

fininho disse...

ah, és ponta de lança nos Águias Areosa Futebol Clube... Tiger!

fpm disse...

Não, não, isso não... rolinha do jardim!

fininho disse...

também és sacristão na Paróquia de Nª Srª da Areosa... Tiger!

fpm disse...

Nada disso, "gavião de 3 metros..."

fpm disse...

Quase que aposto que também atacas nas margens do Bósforo, como o "outro"...

fininho disse...

Foda-se! e pertences também à Comissão da Festa das Almas da Areosa!? Não há pai pra ti!

fininho disse...

realmente é como o outro camurço diz! Este cabrão vê paneleiros em todo lado... é cá uma fixação!

fpm disse...

Por acaso pertenço... Boi do caralho, vai divulgar pormenores da vida dum gajo pró caralho!!!
Nunca mais posso aparecer na Areosa por tua causa!
Mas deixa estar que toda a gente aqui vai saber que tu TENS UM STAND GAY NO SALÃO ERÓTICO DE LISBOA! PANELEIRO DO CARALHO! E que o Elias é que está lá ao balcão, já agora... E que andas lá a presentar o chOURAS a toda a gente e a dizer que o gajo faz filmes sado-maso em Aushwitz. (isto deve ser verdade, a cenaça do chOURAS... - pelo menos deve ter essa fantasia, o nazi do caralho)

Anónimo disse...

Confirmo.
Agora lês pensamentos, é , FêPêMê?

Então lê lá este:






















































Isso mesmo, «a tua esposa é uma puta que ataca na Areosa».

Bonito nome para um filme. Porno, claro.

Bom, vou voltar ali ao stand gay, ou lá o que é aquilo que o fin0 abriu no Salão Eróptico.

Sim, «Eróptico», que é para um gajo lavar as vistas.

xhOURIÇO

Anónimo disse...

Foda-se, que já nem sei assinar nem nada...

chOURIÇO

fininho disse...

Eu!? EEEEEEEEEU!?
Bem podes bradar aos ventos que eu nego tudo, É TUDO MENTIRA!

(lá tá o gaijo com as visões de paneleiros em todo o lado)

fininho disse...

E pronto, tá feito o dia... VVRRRRROOUUUMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM!

(talvez logo haja mais))

fpm disse...

Previsível demais...

Quase tão previsível como o facto de o teu pai se chamar Batalhão de Sapadores Bombeiros de Lisboa e a tua mãe se chamar Serafina do Tanque Municipal.

Anónimo disse...

Serafina?!!!!!!

Não chames Serafina à minha mãe!

Se foi previsível, foi porque conseguiste mesmo ler-me o pensamento. Isso ou então a Areosa tem uma puta que é tua mulher e que ataca lá.

chOURIÇO

fpm disse...

Cumprimentos!

VD disse...

Este texto não é repetido?
Ou eu já ando com alucinações?

Anónimo disse...

Dela? Para mim?

Nah, acho as putas da Areosa muito chungosas...

chOURIÇO

fpm disse...

Se bem que o pai dele, mesmo, acho que era o Toninho Agulheta, a Serafina tinha uma predilecção por agulhetas grandes... Telefonava para lá a inventar incêndios no tanque, coitada...

Anónimo disse...

Larga o LSD, vêdêzinha...

chOURIÇO

VD disse...

Olha o fpm... já lhe passou o amok;)

VD disse...

Eu tenho quase a certeza que já li este texto aqui, ou um muito parecido...

fpm disse...

Também leste a biografia do Toninho, VD?

Anónimo disse...

Passou o amok(a) para o outro orifício e já está mais satisfeito.

Sabes que a mulher do FêPêMê é puta? Mas só quando ele não está em casa.

chOURIÇO

fpm disse...

ahahahahahahahahah!!

fpm disse...

Não ligues à violência do discurso dele, VD, o gajo foi criado assim. Chegavam a dizer-lhe que era normal a mãe estar sempre escorregar no varão de emergência e estarem imensos mancebos cá em baixo à espera dela... Até que experimentou... Aquilo dava um casapia2...

VD disse...

Chouriço, nem acredito que o gentleman como tu seja capaz de proferir semelhante baboseira.
Frutos de leituras erradas, certamente.

fpm disse...

É perfeitamente compreensível que o gajo tenha esse discurso. Rezemos um terço pelo rapaz...

VD disse...

fpm, eu penso que deverias limpar imediatamente a honra da tua consorte. Que a infâmia seja lavada com sangue, já!:D

VD disse...

xau pessoal... (eu sei bem que já li isto, no outro Vareta...)

VD disse...

xau pessoal... (eu sei bem que já li isto, no outro Vareta...)

Anónimo disse...

E não era normal? Eu acho normal. Tão normal como a tua mulher andar na vida. Não tens nada de que não possas orgullhar-te.pá.

chOURIÇO

Anónimo disse...

VêDêzinha, cuidado com os ciganões.

chOURIÇO

fpm disse...

Eu percebo, o teu dia do pai é complicado... O gajo na escola tinha de fazer sempre 390 desenhinhos... Puta que pariu...

Anónimo disse...

Então eu não sei que percebes? Sei perfeitamente que percebes, Por isso não repreendes a prostituição da tua mulher. Se ela até traz mais dinheiro para casa...

chOURIÇO

Chulé de aquiles disse...

Cornos que dão de comer...
deixai-os crescer.

Chulé de aquiles disse...

Quem não sente o cu dormente...
não é filho de boa gente.

Chulé de aquiles disse...

Quem cabrão não é e paneleiro não quer ser...
é porque não fode nem deixa foder.

Bock disse...

AHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH!


AHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH



AHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH

AHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH

(!!!)


ahahahaha, caralhooooooooooo

...estaindes em forma, cona das vossas mães, pá!!!!!!

Não é justo, isto de um gajo ser assim, vil e perfidamente, esbulhado do prazer desta apaniscada companhia!

Bock disse...

E esbulhado com extrema violência!


Bela posta, AdaS.

Bock disse...

... mais do mesmo, mas quando o mesmo é belo...

Quem lê mais do mesmo por prazer, só não lê se for para foder.

g2 disse...

I have a dream...

Bock disse...

...in your dreams, mothafucka!!!!

chulé de Aquiles disse...

Não há nenhum bacanal
onde levar no cu pareça mal.

chulé de Aquiles disse...

Se em Novembro tiveres tesão
o Dezembro será bão.

dum dum disse...

Mais vale só...
do que mal acompanhado
por um violador impiedoso na nossa cela prisional a vilipendiar-nos o esfíncter anal enquanto baba morna gosma salivar para cima da nossa nuca, todos os dias entre a hora do recolher e a alvorada com a anuência do guarda prisional, esse porco perverso.

Bock disse...

A cona é como a pescada:
quer-se fresca e bem lavada.

Gaja do 5º esq. disse...

A cona da vizinha é melhor c'a minha.

chulé de Aquiles disse...

Quem as unhas gosta de roer
no cu não deve mexer

Bock disse...

Quem ao papo-seco só come o miolo, é que gosta de sovas de tarolo.

girinho disse...

quem gosta de comer o cu ao bock que o coma.

elias, o agrimensor disse...

Nada como começar uma semana fazendo aquilo que bem nos apetece, que é o quer farei já de seguida:

Ide todos pro caralho.

girinho disse...

elias, bora aí

fpm disse...

Bom dia aí.

chulo de aquiles disse...

Basta apanhar um táxi que vai-se logo para o caralho que nos fode.

fpm disse...

Vai antes a pé, que só te faz bem.

chulé de Aquiles disse...

A penantes para o caralho
só vai quem não tem trabalho.

fpm disse...

De táxi pou a penantes
vai o quanto antes

fpm disse...

pou!

chulé de Aquiles disse...

Quem para o caralho os outros anda a mandar
é por querer essa curtição partilhar.

fpm disse...

wathever!

chulé de Aquiles disse...

Quem em línguas estrangeiras se expressa
é porque levar no cu dum camone tem pressa

fininho disse...

um chulé, um chulo, um girinho... GIRINHO! já nos tinha-mos livrado de um Lindinho e agora aparece um Girinho... só pode ser o mesmo paneleiro, fizeste uma plástica?

fininho disse...

e por falar nestes panilas lembrei o sandro, esse grande camelo nunca mais deu à costa!

chulé de aquiles impersonating ney mete o grosso disse...

la...la....la...
Quero mamas, quero cona, quero o cu do fê pê éme,
quero ser nacionalizado como foi o bêpê éne
la...la....la...
quero cona, quero cu, quero chupar numa mama,
quero que o McCain se foda e ganhe o Barack Obama

emporio catota disse...

Quem canta e quer vagina
ou é Lara Li ou é Dina

elias, o agrimensor disse...

Há qualquer coisa de verdade nisso. Homem nenhum usaria uma palavra repugnante como "chulé".

fpm disse...

E boa tardinha, claro.

Anónimo disse...

boas ostias

fpm disse...

(ahahah)

fpm disse...

AHAHAH!

fininho disse...

com uma taça de vinho?

VD disse...

Eu continuo a achar que o assento tirou este texto do vareta antigo e meteu-o aqui.
Só não percebo porque é que ninguém ainda ninguém deu por isso.

boas tóstias. místias

VD disse...

Eu continuo a achar que o assento tirou este texto do vareta antigo e meteu-o aqui.
Só não percebo porque é que ninguém ainda ninguém deu por isso.

boas tóstias. místias

VD disse...

E mais, este texto é muito mais um piscadela de olho ao universo de kafka, daí a dedicatória ao agrimensor, do que ao de zola. penso eu de que, chouriço.

Anónimo disse...

VêDê, repara nas referências literárias que o autor indica. Já leste o Germinal?

Não me kafkes, pá.

chOURIÇO

VD disse...

É kafkiano no sentido em que cultiva a estética do absurdo.
É preciso ver para além do óbvio.

VD disse...

(Li o "Germinal" mas não li "A mãe", de Gorki) - mas se há coisa que detesto é cotejar leituras. É uma parvoíve.

Anónimo disse...

Como diz o outro:

perrea, perrea!

E digo-te eu:

coteja, coteja!

chOURIÇO

Bock disse...

Posta(s).