sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Era de manhã cedo e...














"Bom dia vizinha Pardaloca, não tem por aí duas ou três sementes que me empreste para eu dar aos meus passarinhos, que não se calam com fome? Sabe?! É que o Pardalão Mor, meu senhor e amo, fecundador dos meus ovos, saiu já em busca de comida, mas não voltou ainda. Oxalá Pardaleus o traga de volta depressa e de boa saúde..."

"Pois sim, Pardalinha, minha vizinha e amiga, companheira de árvore, venha cá, tenho sim algumas sementes, não preciso delas, ainda estou a chocar os meus ovos, como sabe. Venha buscá-las, depois devolve-as quando for caso disso. E não se preocupe, o seu Pardalão Mor vai regressar em breve, o meu Pardalão Mor-Mor também saiu, daqui a pouco voltam os dois..."

E deste lado da árvore, para aquele lado mais ali à frente, reparem bem, a distância é pouca, a Pardalinha, só com a experiência que os genes lhe davam, deixou o ninho e foi buscar as sementes que, batendo asas em cima do ninho, entregou a cada um dos filhotes, pouco mais que grandes bicos amarelos por fora, rosados por dentro, que piavam com todas as forças que podiam ter...

Isto foi de manhã bem cedo, quando a claridade do dia empurra o escuro da noite para o lado.

E é esta sinfonia dos pardalinhos e estas conversas entre duas pardalas, mães amorosas, uma ainda nova já com prole, a outra mais velha à espera dela, que me acorda pela manhã. E, como som de fundo destas conversas e destes chilreios, o som do mar que sempre está presente quando durmo, quando acordo...

Conversas de bichos, direis vós, imaginação que imagina coisas impossíveis!

Maravilhas de um Universo perfeito, digo eu e não creio que esteja enganado!

In: "Histórias possíveis e impossiveis", de autor desconhecido do Sec. XIII

Era de manhã cedo e...

81 comentários:

luí disse...

ya era hora de demostrar que aqui a malta não é somente trozos de carne bautizada .


era d manhã cedo ...e eu ja fico conmovida com esa historia tão bonita

gracias niño.

Anónimo disse...

pardal a cores?

fininho disse...

ai que lindo!

fpm disse...

Bom dia, ó passarinhos.

Anónimo disse...

izto aqui e uma data de marikitas

fpm disse...

Dando seguimento à iniciativa de outro elemento aqui da Vara, o fininhO deu-se também a conhecer. Não passa dum bandalho que, à falta de argumentos, ataca quem não se pode defender. Aliás, esse tipo de ataques, nem um bandalho é capaz de os fazer, mas pronto, quando as pessoas não têm princípios nem educação, não há nada a fazer, resta apenas lamentar que ainda haja gente que teve de ser educada assim.

luí disse...

não credites todo o que vejas que se calhar é um clone

Anónimo disse...

Eh lá!

Passarinhas logo de manhã?

Muito bem gêputo, essas cópias que andas a fazer de autores portugueses do século XIII, que até escreviam com um português do século XXI e tudo!

chOURIÇO

Anónimo disse...

Olha que engraçado, o FêPêMê a falar da educação dos outros...

Dei uma boa gargalhada quando li isto.

:)

chOURIÇO

fpm disse...

É natural que te tenhas rido, pois já utilizaste esse tipo de discurso, pelo que te identificas. É do mais baixo que há e apenas demonstra a vossa formação...

fininho disse...

Este palermita nem a noção do ridículo tem.

Anónimo disse...

Ahahahahahahah!

Rebolo-me a rir, FêPêMê!

Queres ver que tás chateado, hã?

Do mais baixo que há e já utilizei este tipo de discurso...

Ahahahahahahahah!

chOURIÇO

fpm disse...

Rídículo és tu, pá, já tens idade para ter juízo...

fpm disse...

Posso até perceber que as vossas frustrações falem mais alto, mas acho que se deviam controlar, pois não vos traz nada de bom.

Anónimo disse...

FêPêMê, pá, em abono da verdade, eu nunca disse que havia um burro pronto para comer a tua mulher.

O que eu disse foi que a tua mulher estava a ser comida por um preto das obras, que cheirava a catinga e que tu julgavas, equivocadamente, que era um amigo teu que a andava a comer.

O seu a seu dono, pá, que eu não quero ficar com a fama de ter dito que andava um burro pronto para a comer.

:)

chOURIÇO

fininho disse...

Ai cona que tou todo frustrado! E a maior da minhas frustações é não conseguir falar ao mesmo nível que tu, cum caralho ou dois! Tás muito à frente, pá!

fininho disse...

E o paneleiro do enchido tem razão... burros é comigo.

fpm disse...

Não sejas invejoso, chouras, frustrado e invejoso ao mesmo tempo é mau demais...
Tens tanto preto aí em Lisboa.

fpm disse...

Vejam se percebem que só estou a dizer isto para o vosso bem.

Um vai ficar para tio, não h+á gaj aque lhe pegue e, portanto, só vai azedar ainda mais...

O outro já está velho, coitado...

fininho disse...

A inveja é a coisa mais feia do mundo.

Anónimo disse...

Ai tou velho?

Fin0, vais ficar para tio?

Não sou nada invejoso, FêPêMê. Sei que há muitos pretos em Lisboa. Mas também sei que há muitos pretos no Nuorte, carago. E que háum que está regularmente a encornar-te. Mas tu não queres ver as coisas como elas são...

E sim, burros é com o maricas do fin0.

chOURIÇO

fininho disse...

OLHA! Agora é sapateiro em Trancoso!

fpm disse...

Muito bem, chouras, muito bem! Coragem não te falta!

g2 disse...

Luí, obriagdo pelo teu comentário.

Para um anónimo que comentou "pardal a cores" (como se isso tivesse algum interesse):

Tirei essa foto da internet, foi a primeira que apareceu, não tenho pachorra para grandes buscas.
Os pássaros da foto são conhecidos por "tentilhões" (tentilhão no singular) e, se formos ver ao dicionário da Porto Editora, vem lá, entre muitas outras coisas, que também são conhecidos como "pardal-de-asa-branca, pardal-dos-castanheiros".
Usei essa foto porque tem um ninho, etc...
Espero, anónimo, que lhe passe a inquietação das cores dos pardais.
Divirta-se e deixe-se de merdas... O texto e a foto são uma brincadeira, isto é um blog, não é um concurso para ver quem é o melhor.

chOURIÇO, tive que "traduzir" a cópia, não achas?!

fpm, um abraço para ti, ó passarinho do norte!

Quanto a esse fininho... não sei se é, mas se for, bom dia, pá.

E atentai na conversa das pardalinhas, vem aí o fim de semana, nada de sementes azedas.

Disse...

fpm disse...

Fico-vos a conhecer melhor.

Anónimo disse...

Qual coragem, pá?

chOURIÇO

fininho disse...

Se vou ficar para tio? Já sou tio duma catrefada.

(hummm! afinal ali a frase do sapateiro não tem assim tanto de profecia...)

Anónimo disse...

O FêPêMê quer conhecer-nos melhor...

Que ganda maricas, foda-se. A mim não me vais conhecer melhor, que eu não deixo.

chOURIÇO

fpm disse...

A coragem que não tens, chouras... Quado vou aí desfazes-te em simpatias.

Vão-se foder os dois.

Anónimo disse...

va ostia ! dense a mão e um abraço que isto ainda acaba num conflicto N-S


bueno si quieren se pueden dar un beijo que nadie mira

;-)

Anónimo disse...

Sim, FêPêMê, é para ver se consigo saltar-te em cima quando cá vens. Mas quando estás longe sinto-me frustrado por não ter conseguido comer-te, sabes?

Pois, é isso mesmo...

Normalmente sou um gajo antipático e mau carácter, pá.

E tenho de me ir foder, uma vez que és tu a mandar.

És tão totó, FêPêMê, que até mete dó. E outras notas da escala musical, claro.

chOURIÇO

fpm disse...

Dó mete a tua frustração, pá...

eheh, armado em irónico.

Vai-te foder... get a life!

fininho disse...

eheheheeh!

Anónimo disse...

Olha, tenho de me ir foder outra vez...

E arranjar uma vida...

Tanta coisa para fazer!

chOURIÇO

pardalacores disse...

obrigado

fininho disse...

Não tens capacidades para isso, ò alheira... fodido ainda vá, é fácil, é deixares estar que já tás e prontos. Agora arranjar uma vida (get a life! Foda-se que o gajo até sabe estrangeiro e tudo!), isso é que só está ao alcance de alguns iluminados… nem eu, quanto mais tu! Não, essa merda não é para nós, simples comuns mortais…

Sou eu o fininhO , pois claro que sou, ò guê dois... estamos aqui a conspurcar o lindo poste do puto… passarinhos ao pequeno-almoço! Não é gê?

Anónimo disse...

És capaz de ter razão, fin0, acho que vou manter-me como estou. Sossegadinho e frustradinho. Afinal, já estou habituado...

chOURIÇO

Anónimo disse...

FêPêMêzinho,























dá o cu, dá!

:)

Ahahahahahahaha!

chOURIÇO

dum dum disse...

Nem sequer devia aqui aparecer hoje, dado que estais tão entusiasmados com questões zoófilas.
Não reconheço a ninguém um maior amor pelos animais do que aquele que eu nutro,
(só não sou vegetariano por respeito aos meus antepassados que tanto lutaram para chegar ao topo da cadeia alimentar e porque só curto comer organismos que tenham família)
mas os temas que vós aqui hoje tão encomiasticamente abordais, no post e nos consequententes comentários, repugnam-me.
Primeiro, tudo o que seja bípede com bico e penas, trina. Não vejo poesia alguma estar no campo e ouvir esses extrovertidos arruaceiros a violarem-me os tímpanos. Galos a "cantar" obsessivamente a partir das 4 da manhã a poucos metros da nossa caminha? Foda-se! quem curtirá tal terrorismo?
Quanto ao burro, quem será a mulher que trocará a incapacidade desse animal lhe oferecer uns meigos preliminares, umas carícias nas suas zonas erógenas, quiçá umas frases "porcas" sussurradas ao ouvido...só para ouvir uns urros histéricos no momento do orgasmo?
Já para não falar no fétido hálito a palha...

Anónimo disse...

A Cicciolina? (Ou lá como se escreve esta porra...).

chOURIÇO

Assento da Sanita disse...

Qual Paulo Coelho, qual caralho! g2 é que é ;-)!

fininho disse...

Fotógrafos de natureza portugueses querem criar associação.

Gostam de sair de casa ao fim-de-semana e captar fragmentos fotográficos de paisagens, plantas ou animais.


Ora aqui está uma coisa boa para ti, guê.

Assento da Sanita disse...

PS1 -Agri, obrigado pela foto da caveira. Mas devia haver várias e a de que me lembro não era essa.
PS2. Quanto ás altercações que por aqui grassam a propósito de um burro, sugiro que chamassem logo de uma vez por todas 'porca' e 'gorda' uns aos outtos, que assim ficava uma rixa de paneleiros propriamente dita.
Aparece um burro, animal avantajado que povoa o ideário sexual de muitos, e descontrolam-se as hormonas e é logo este fado.

g2 disse...

pardalacores: de nada!

g2 disse...

fininho, se és tu, és tu, pronto.

Assento, Paulo Coelho, não, please...

Blurgh...

Ó mata-moscas mal empalhado, quem é que falou em galos, pazinho?

Um galo das Caldas é o que tu queres...

Já agora: deixai-vos envolver, por uma vez que seja, pelo bucolismo do meu lindérrimo post!
Vereis que a paz, a serenidade, estarão convosco, irmãos!

Ora esta...

fininho disse...

E agora vem o fantasioso sentado na piça do burro, mais as suas bostas de vaca e trombas de elefante, encharcado até à medula em água fria e que aquela merda não despega e o caralho… e, pois… agora é que vai ser o bom e o bonito! A piça tem de ser cortada e vais ter de comer muito feijão para a conseguires cagar.

dum dum disse...

Passarinhos a bailar
mal acabam de nascer
com o rabinho a dar a dar,
piu, piu, piu, piu

Passarinho vais voar
neste baile vais bailar
e a todo o ninho alegrar
piu, piu, piu, piu

passarinhos a bailar
o mais jovem saltará
e o mais velho cantará
piu, piu, piu, piu

Teu rabinho a chilrear
tuas penas a tremer
com o rabinho a dar, a dar...

Dar o rabinho?
Pássaros paneleiros!



piu, piu, piu, piu

Anónimo disse...

o puto cola aqui uma postagem de nivel muito alto e e hace salir a superficie os mais baixos instintos animales da gente

curioso

sim tu é um novo pabloconejo pero ao contrario
pones un post de autoayuda para procurar a serenidade e a gente se mata a insultos e a ostias casi..

a pessoa humana e bem rara

dum dum disse...

Foda-se!

Dar de oferta um rabinho que chilreia é nojento e também é dos mais baixos instintos animais!

São atitudes desta laia que, cada vez mais, me estão a transformar num conservador, moralista, beato, anti-modernices e defensor dos bons costumes e das famílias tradicionais.

Anónimo disse...

plaf!

ouviste anopheles?

é o ruido que faz una paleta horrible de rejilla verde de prastico

dum dum disse...

Chamaste-me anopheles?

ANOPHELES?

Nunca me senti tão elogiado em toda a minha vida!
Obrigado e muitas graças!

fininho disse...

(este dum dum quer achar.)

Anónimo disse...

dois ao burro, burro no chão.

FININHO disse...

VRRRRUUUUUUUUUUUUUUUUMMMMMMMMMMMMM!

fino disse...

pardal a cores?

cor de burro quando foge...

cor decorada disse...

burrofino a cores: foge!

fininhO disse...

pardal a cores?

cor de burro quando foge...

Ali o fino de cima sou eu, o fininhO

Bock disse...

Bem me parecia que eras tu. Cheirava a esmegma acabado de arrotar!!!

Bock disse...

Foda-se, isto tá à cunha.







De ar e vento.

Bock disse...

...É que um gajo nem se consegue mexer aqui dentro, safa!!!!

Anónimo disse...

Schhhhh...hhh...






Plim!

fininho disse...

PUM!

Bock disse...

Pá, já agora:


PRRROP!!!

g2 disse...

Não conspurquem o ambiente, está bem?!

Ai o ca...raças!

dum dum disse...

Os pássaros é que conspurcam e cagam tudo!
Uns verdadeiros porcos com asas.
E adoram arriar a poia em estátuas.
E, proporcionalmente ao seu peso, comem que nem uns alarves.
E a maior parte deles não canta nada de jeito.
E têm febres.
E, pretensiosos, fogem das pessoas com medo de serem comidos.
E só os gansos e os patos têm penas de jeito para fazer almofadas.
E os machos são sempre mais giros que as fêmeas.

E...
E, por incrível que pareça, ainda há quem lhes dedique posts!

Bock disse...

E os machos são sempre mais giros que as fêmeas.

Dum-dum dixit.

Caralhos te fodam, pá.

Tinha uma réstea de esperança de que fosses um pouco diferente da gayzada que infesta isto, pá.

E a esperança... foi-se.

Paneleiro. És um paneleiro, igualzinho aos outros.

booberella disse...

Caraças, pás!

Vão mazé ler a edição online do The New Yorker e encherem-se de orgulho, caramba.




(isto está mesmo a bater no fundo. Ainda bem que não faço parte disto e cada vez tenho menos vontade de cá vir

«I sent the club a wire stating, PLEASE ACCEPT MY RESIGNATION. I DON'T WANT TO BELONG TO ANY CLUB THAT WILL ACCEPT ME AS A MEMBER.»
Groucho Marx)

dum dum disse...

Bock, nunca viste um pavão? Achas que a pavoa é mais guapa?
E tás-me a chamar Jörg Haider da quinta do Mocho?

dum dum disse...

Obrigado pelo invisível linque, Booberella.

Há que puxar o brilho da portugalidade.

Bock disse...

Pá, se fores casado há 35 anos e pai de duas filhas, grames de atracar de popa e suspires de saudades da sanzala... estou!

Anónimo disse...

ó booberela, pq é que cá vens? sabes que isto bate mais no fundo quando aqui vens. desanda.

Anónimo disse...

já agora ó boobarela, fui ali ver a lista dos postadores, tu n estás lá, daí a dor de cotovelo, n é?

fininho disse...

hoje pavão, amanhã espanador.

dum dum disse...

Não há quem ofereça um nique aos anónimos?

fininho disse...

os paneleiros dos anónimos serão sempre paneleiros anónimos... sai daí, ò paneleiro!

(mas a boobs também está muito à frente para isto... )

Bock disse...

O anonimato é uma cena fatela.

Fazia cá falta era @ fatela do clonito, para @s clonar, como só el@ sabe...

Tristes tempos estes, em que já nem num género se consegue escrever, oh caralho.

Um dia destes um gajo vai à praça e já nem distingue se está a comprar peixe ou carne, se é uma varina ordinária que não se lava por baixo (como o chOURIÇO) ou um talhante amblíope com chulé crónico (como, lá está, o chOURIÇO).

Tá tudo trocado, caralho.

Bock disse...

Havia ali um do que devia ter sido d@...

DUHHHHHHHHHH... tecla ciiiincoooooo!!!

Refrééééshe!!!!!

g2 disse...

Ainda andas por aqui, a estas horas, Bock?

A propósito de anónimos: prefiro-os aos clones.

Porque, diz-me lá tu, mata-mosquitos, em que é que um anónimo é mais anónimo relativamente a ti, por exemplo?

Relativamente a mim, (falo por mim) quem me conhece, conhece!
Mas para quem não me conhece, ser g2 ou anónimo, vai dar ao mesmo.

Sei que não é absolutamente assim. Ao fim e ao cabo a gente, mesmo não conhecendo quem está por detrás de um nique, associa qualquer coisa a esse nique. Mas não deixa de ser como eu digo: o g2 só é quem é, para quem o conhece (idem para um Bock, um fininh0, etc, idem até para ti, dum-dum, que não conheço).

E, tendo perorado como acabei de perorar, vou-me deitar, que são boas horas.

dum-dum, tens algum coisa cem especial contra os passarinhos? Hã?

Ai o ca...raças!

Bock disse...

Sencível do caralho.

O que tu queres são pássaros, passarões e passaralhos.

Já eu é mais pássaras, passarinhas e pardalocas.

O tempo voa, e o aliciante e enlouquecedor mundo do photoshop deixa um gajo de cabeça perdida.

Vou fazer como tu, mas em vez de cair dos braços de Orfeu, vou recolher à alcova e olhar um bocadinho para dentro.

Fica tu com o Orfeu, que ele já te diz com quantos paus é que se faz uma canoa. Para logo a seguir ta abalroar. De popa, claro.

Bock disse...

*nos :)

dum dum disse...

Ir para a cama com Orfeu ou com Morfeu?
Na volta queres é um ménage á trois com os deuses...
Huum!