quinta-feira, 30 de outubro de 2008

pontapé na cona

Há dias fui ao Bairro Alto… “festa???” no Frágil

Eu também gostava de ir à festa no Frágil, mas chego 20 anos depois. Não sei é se gostariam de me ter por lá. Claro que não me apresentaria sozinho, chegaria com grupo de fundadores, retirados da naftalina. Passaríamos primeiro pela Tasca Azul (essa que os parvenus chamam, literais, Arroz Doce) onde beberíamos, a desafio da velha Alice que a Rosa já lá não deve estar, umas rodadas valentes de "pontapés na cona" (como da última vez que lá entrei, 1994, natais, mais de 10 anos depois de lá ter ido pela última vez, rodeado nesse dia de 7 sobrinhos "a mostrarem-me o Bairro Alto", e logo a ex-tia aos gritos ao ver-me a assomar à porta, "óóóóó homem!!!!, há quantos anos!!!! Sai já uma rodada de pontapés ..." para o balcão, e os sobrinhos e as sobrinhas a olhar para mim, esgazeados, que à espera de tanto, apesar do tudo, não estavam. Nem eu, confesso, num esgar de "ixe, que bandeira". A desse dia, mas acima de tudo que grande estendal devia(mos) ter feito in illo tempore.Se tivessemos tempo iríamos depois ao Estádio ver os putos (mas só por ir, por ser dia de refazer velhos trajectos, que aquilo para além do quadro nunca teve nada), desceríamos ao B'artis ver a Paula, dado que o Judeu se ausentou de vez, resmungaríamos que o raio do Targus é uma merda a querer-se chic (malditas cadeiras, raio de jornalistas enfatuados amais os publicitários), rir-nos-íamos dos tempos de um tal de Juke Box/Rock House ou vice-versa que já não lembro, coisas até de acabar por lá, enquanto detestaríamos a Tertúlia a não ser as tostas, recusaríamos o cinéfilo do Majong e nem os matrecos jogaríamos, lamentaríamos o já não dos Lábios do Vinho, fumaríamos umas coisas estranhas junto de vários caixotes de lixo da Diário de Notícias ou adjacentes, contestaríamos o estado lamentável do BA de hoje e das novas gerações, coisa sem jeito, aportaríamos aos Pastorinhos (reaberto, disseram-me os tantans) à procura do Eduardo e do Hernâni que não sei se ainda andam por lá, beberíamos ainda mais cálices de rajada, interromperíamos a noite para ir picar o ponto ao Frágil, interrogarmo-nos sobre o raio de porteiro que não tem, decerto, a pinta do Alfredo. Se nisto tudo ainda estivessemos de pé alguns dos meus amigos assumiriam, histriónicos, pérfidas identidades. Logo depois, quais Bijagós, regressaríamos mal-vistos (que estes gajos "são sempre a mesma merda") aos Pastores ouvir o melhor funk do mundo.
Não há fígado e coração para tanto? Nada disso. Apenas porque há que saber sair com dignidade, ainda no apogeu. Dar lugar aos novos. Com a nostalgia de que no nosso tempo é que era. Mirando(-as) de soslaio

73 comentários:

Bock disse...

Ehhhh maluco, a escrever mais de duas linhas, armado em intelectual!
Ora deixa cá ler!

Bock disse...

Booooommmmmm, pá, para além de ter teres escandalosamente obnubilado d'As Primas, do Ocarina, do Sudoeste, do Sr. António e do Gingão, e já agora, do Minhoto e da Tasca do Horácio, um preto grande comó caralho ali para a zona do putedo geriátrico atras das Primas que tinha uns belíssimos amendoins e as jolas mais geladas do BA, já p+ara não falar na cortina a tapar a entrada e a ranhosíssima bola de espelhos, ficas sabendo que os Pastorinhos agora respondem pelo nome de Naperon. À entrada está uma foto enorme de um senhor certamente amaneirado trajando uma fatiota a evocar motivos BDSM mas elaborada em naperon, da autoria, lá está, da Joana Vasconacelos, esse portento da arte moderna. Mas enfim, antes as coisas dessa canastrona que uma instalação do Cabrita Reis..
Saio pouco e quando saio é sempre Tokya-mos ou Lux (quando não me consigo escapar...), mas das vezes que fui ao Naperon, oh meuzamigos, aquilo é um tasco com potencial!´

Agora, ao que interessa: achas que agora é que tás a sair no apogeu? Enfim, pá, isto cada um sabe de si, mas foda-se! Eu diria que há para cima de mais de uma carrada de décadas - e meia! - que te devias de ter retirado, coirão do caralho!
Pela parte que me toca não me sinto na altura de sair. De todo. Antes pelo contrário, mas tem de ser cum grano salis: menos e melhor. E no BA é só até, mais coisa menos coisa, à meia noite, que depois foda-se, caralho, puta que os pariu, aquilo torna-se insuportável.

ostia que bonito disse...

;-)

fininhO disse...

As Primas, o Ocarina, o Sudoeste, o Sr. António o Gingão, em frente o Bulivar, o Minhoto o Horácio, eram tascas de momentos sim... e o primeiro de todos, o Suke, ou lá como é que aquela merda se chamava, mais o Café Luso e o dos fados cá mais abaixo, e a Gruta ao virar da esquina, e já para não falar onde tudo começou... que foi mesmo na Trindade a mamar girafas com dozes de batats fritas cheis de mostarda...

booberella disse...

Senhor da Transalp,

Fizeste-me lembrar coisas bonitas.

O Alfredo não era porteiro. Ele estava sempre cá fora. À porta estava a gorda, a Guida Martins com o Filipe Faísca no bengaleiro.
Lá dentro, sempre nos mesmos bancos altos, os Manéis. E o Manuel Reis sempre com cara de quem está a ver e finge não ver. O Targus tinha imensos manequins, o Bartis uma nuvem de fumo em cima dos Favaios, o Sudoeste uma coluna no meio da pista, o Juke Box cheio de punks e porrada.
É bom recordar e também é bom ver que os tempos mudaram. O BA mudou muito e ir lá já não é para mim uma noite emocionante como era há uns anos.


Bela posta.

booberella disse...

PS - Era o tempo em que se encontrava o MEC na noite. E que simpático que ele era. :)

g2 disse...

Olha o fininh0 de lágrima ao canto do olho...

Bela posta, meu, digna, (esta sim) da vara! Parabéns, pá...

Que os bácoros que ainda por aqui andam se cheguem à frente e escrevam como escreviam. (sem desprimor para as m.. que vão aparecendo, assim como passarinhos, malmequeres e o caralho a 7)

Bom dia, vara!

elias, o agrimensor disse...

Devias escrever mais, cabrão.

fininho disse...

O Alfredo era, segurança, camionista e boxeur... porteiras foram várias... desde a Guida gorda, Anamar, a Rosa, Inês Gonçalves, a Sara e mais algumas... o Faísca foi sim, durante algum tempo o paneleiro do bengaleiro... fui à inauguração daquela merda... na altura eu era punk.

fpm disse...

A puta da gorda era uma malcriada do caralho, puta que a pariu. Além de que gama dinheiro.

fininho disse...

diz o roto à gorda!

fpm disse...

Roto é o teu velhote, pá!

fininho disse...

(eu não disse, que o gajo lá mais para o fim da semana aparecia de fininho)

fpm disse...

Não havia habitué que não fosse paneleiro ou dróguado! Aquilo era só sidosos!

fininho disse...

És completamente previsível...

fpm disse...

E porque é que havia de deixar de cá vir? Por tua causa e do outro frustradola? Isso era dar-vos uma importância que, para mim, não têm, olha-me este...

fininho disse...

ahahaha! previsível, és uma puta muita previsível e fácil.

fpm disse...

Fala o panaleiro dos imprevistos...

fpm disse...

Pronto, já chega de cunfia, vai lá à tua vidinha...

fininho disse...

(lá está o gajo sem a noção do insignificante)

fininho disse...

mas ya, agora vou à minha vida, pois vou...

fininho disse...

fui...

fpm disse...

Foda-se, um gajo chega aqui numa boa e este caralho toca logo a picar... PRÓ CARALHO, FODA-SE!

fpm disse...

fui...

Anónimo disse...

Boa posta, fin0, pá.

Como diz o judeu medidor de campos de cultivo, devias escrever mais vezes, cabrão.

Mudando de conversa, o Nuorte parece que quer fazer uma querra com o Sul, pelo menos no que diz respeito a dois frustradolas que parece que andam por aí.

Por falar nisso, onde é que anda o burro fodilhão? Sim, aquele que empala aquela que é mulher do... Sabem quem é, não sabem? O burro pichanudo que papa aquela que dorme com os pretos das obras que cheiram a catinga.

Bah, adiante, ele há-de aparecer.

Paneleiros do caralho, é o que sois todos. E as vossas mulheres são umas putas desgraçadas.

Agora ofendam-se todos, sim? Mas só na parte que atinge as putas das vossas mulheres, porque o facto de serem um chupadores de pilas não tem relevância nenhuma, tá?

chOURIÇO

fpm disse...

ahahahahah!!

dass, frustração sem limites, caralho!

Agora quer saber do burro fodilhão, ahahahahahahahah!!

chOURAS, arranja uma gaja, pá... Não tenhas medo que elas não mordem...

fininho disse...

bom, como diz o povo, tudo o que é de mais cheira mal que nem a boca do assento.

panão, tréguas? (até à próxima, claro...)

anda lá, vem lá aqui para a nossa beira... manda lá as tuas bujardas, que por ora não vou implicar mais contigo...

elias, o agrimensor disse...

Mordem, pois. Se a gente lhes pedir com jeitinho.

Assento da Sanita disse...

Depois da Gorda ter saído foi para lá uma mulatinha quer era do BBB, a 'Beta'. O Alfredo é aquele que parece o D´Artagnan?

O Artis já fechou e a Paula agora dedica-se só ao estágio de advocacia. Uma das últimas vezes que lá estive, bem intencionado é certo, esse fininhO pôs-se a pagar rodadas e o resultado foi que a minha mulher apanhou uma cardina sideral e não queria sair daquela minúscula casa-de-banho. Tive de a levar em ombros para casa. Parece que agora aquilo foi comprado por um casal de homens sendo um deles transsexual. Qualquer coisa do estilo.

fininho disse...

mas agora tenho mesmo de ir ali e já venho...

fpm disse...

ahahahahahah

fpm disse...

A velha do pontapé ainda é viva?

fininho disse...

O D´Artagnan! Não, esse é o do Incógnito... o Alferedo continua a trabalhar para o Manel Reis, Tá velho e com metado do tamanho que tinha e é o chefe da segurança no Lux.

elias, o agrimensor disse...

...e judeu é o halterofilista que te esfolia o cólon, ó porco vestido de tripa...

fpm disse...

E o Fremitos?

fpm disse...

E o Captain Kirk?

Anónimo disse...

Já foste, fin0?

E já voltaste?

E a tua mulher dorme com os pretos da Damaia? E tu, quando chegas a casa, deitas-te com eles?

E és um frustradola do caralho?

Só dúvidas, caralho...


chOURIÇO

fpm disse...

E o Põe-te na Bicha?

fpm disse...

Não disfarces, chOURAS, foste um badalhoco...

fininho disse...

o fremitos (já nem me lembrava deste) é já depois e era uma boa merda, assim como o Kirk com a DJ zarolha, era uma javardiçe de coca...

Anónimo disse...

Judeu, sim. Repara bem o que diz a Wiki (a pequena enciclopédia): O próprio nome Elias, vem de "El" (Elohim, Deus) e "a" de Yah (Jeová/Yahweh ou Senhor), o pequeno "i" significa "de", ou seja significa: "O Senhor é Deus" ou "O Senhor é meu Deus", já expressa seu caráter e sua função na história bíblica.

Hei, hei, Wiki!
Levanta bem a vela!

chOURIÇO

elias, o agrimensor disse...

Confundes "bíblico" com "judeu". Desde que não confundas "Elias" com "Eliane", "David" com "Daniela" ou "Tião" com "Teresa", tudo bem: paneleiro, mas que não seja por engano.

fpm disse...

(ahahahahah)

Assento da Sanita disse...

Ah, ok. É que esse gajo do Incógnito andou por vários, o Nova e outros assim. Ok. Mas os pontapés são um mixórdia nojenta pá. Aquilo só para arrasar o fígado. Preferia os caragillos do Estádio seguidos de absintos puros só com gelo no Tópico.

fpm disse...

O Absinto é inofensivo! E o chOURAS não é gay!

elias, o agrimensor disse...

Claro que não é gay. Ele é semi-analfabeto, é mas é um grandessíssimo paneleiro.

Anónimo disse...

Não tou a disfarçar nada, FêPêMê. Enquanto tu achas que eu sou um frustradola, frustrado ou frustradinho, eu só penso que tu és parvo.

Isto pelas reacções estúpidas e idiotas que tens. E que até dá gosto provocar. Por isso, se me apetecer dizer que a tua mulher dorme com pretos ou que o burro a comeu (que até nem fui eu quem o disse e tu é que me chamaste à liça), digo-o sem pejo algum e vale tanto como mandar-te para o caralho e chamar-te paneleiro.

Se não gostas, azarinho. Se não te importas de ser paneleiro e a isso respondes com outro impropério qualquer, é porque não te ofendes. E se não te ofendes, das duas uma: ou é porque és mesmo paneleiro ou porque percebes isto não é a sério.

E quanto mais reages a coisas estúpidas como o dizer-te que a tua mulher é uma vaca sifilítica, mais gozo dá em dizê-lo e provocar-te uma reacção.

O problema aqui é que tu levas isto a sério e o resto não. É um critério teu e não tenho nada a ver com ele, mas vais de certeza ver-me mais vezes a escrevê-lo, mesmo para te provocar.

O outro problema é que transparece claramente que tu respondes a um nível pessoal. A tua tentativa de ofensa é a sério. Por isso dizes que o fin0 é um velho qualquer coisa e que eu não tenho gaja que me pegue e que vou ficar para tio. A verdade é que tu não sabes nada da minha vida pessoal e é assim que vai continuar a ser, porque podes sempre cair no erro de saber demais e vir para aqui expô-lo publicamente, por força de veres tudo vermelho de raiva quando se brina com qualquer coisa que tu entendes como pessoal.

Eu sei lá quem é a tua mulher e não me interessa propriamente sabê-lo. Por isso e porque me apetece provocar-te, posso dizer que ela é uma puta que vai com todos e que tu tens uns cornos daqui até à China. Se achas que isto é a sério, como disse atrás, o problema é teu.

Agora podes estrebuchar o que quiseres, seu abafa a palhinha, pega de empurrão e o caralho a sete.

E mais uma coisa: não sabes estar e não tens a chamada netiquette, pois entras em qualquer blogue com o mesmo registo que tens aqui e nem toda a gente está para aturar isso, precisamente porque não te conhecem de lado nenhum.

Aliás, só para que percebas, precisamente quando estava aqui a falar de catinga e que não tinha sido eu a dizer que a tua esposa-mais-que-tudo era comida pelo burro, em paralelo tava a mandar meiles aos nossos e nossas companheiros de Vara a dizer qualquer coisa como: ena pá, agora é que o FêPêMê vai saltar e gritar e esfolar e etc.

Mas tu és burro, não é o burro da fotografia e levas tudo a sério.

Por isso é que a tua mulher é comida por pretos e burros e elefantes e girafas. Aliás, a girafa consegue lá meter a cabeça e o pescoço e metade do tronco que ainda tem espaço para fazer um sapateado com as qutro patas.

Agora, vai apanhar no cu, seu invertido.

chOURIÇO

fpm disse...

E tu, Elias, alguém daqui te conhece? Não me digas que também foste porteiro do Frágil??

fininho disse...

Os pontapés eram intragaveis e os caragillos bebia-os na tasca do xôr António... em frente ao tertúlia... e o Nova, mais as suecas e a maluca da Isabel Cristina...

elias, o agrimensor disse...

Fui uma vez ao Frágil. Entrei, vi como era e saí, provavelmente para o Rock House.

E aqui ninguém me conhece. Nem aqui nem em lado nenhum, que eu sou um erro da Internet, um pedacinho de código mal apagado num servidor obscuro.

E essa conversa cheira-me a engate. Desanda, traveca, que daqui não levas nada.

fpm disse...

Monólogo...

fpm disse...

...da vagina.

Anónimo disse...

Elias: Quando o anjo da morte apareceu para levar Elias, este se encontrava conversando com Eliseu sobre a Torah. Como não lhe era permitido interromper o estudo da Torah, Satanás se pôs na espera.

Ora, os estudiosos da Torah não são os judeus? Parece-me que sim.

chOURIÇO

elias, o agrimensor disse...

Não necessariamente, chOURAS. Tu passas a vida a abocanhar a tora - porventura és judeu?

fpm disse...

AHAHAHAHAHAH!!

Anónimo disse...

Precisamente por não abocanhar Torah (nem tora, nem toro) nenhuma é que não sou judeu.

Toma cuidado que um dia vou saber quem és. E aí vou partir-te a boca toda...

chOURIÇO

fpm disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!!!

Anónimo disse...

Olha! Deve ter dado uma coisinha má ao FêPêMê...

Até saiu da caixinha e tudo. Já falta pouco para saltar do armário.

chOURIÇO

elias, o agrimensor disse...

Esses reparos e o tom depreciativo com que invocas "os judeus" demonstram que és uma pessoa preconceituosa e dada à discriminação. E, já aqui foi demonstrado por A+B, quem descrimina por via das crenças religiosas (ou por quaisquer outras vias) é um ser desprezível e abjecto, indigno de conviver com os restantes cidadãos. Um bocado como esses doentes nojentos que são os paneleiros.

fininho disse...

a arma do boi é o desgosto do panão.

Anónimo disse...

Bom, eu sei dizer que não gosto de agrimensores. Normalmente andam todos sujos e transpirados e cheiram mal.

Mas não sou nada preconceituoso. Não gosto de agrimensores assim como não gosto de outras profissões e raças.

chOURIÇO

fininho disse...

mas de levar no cu gostas.

Anónimo disse...

Tanto quanto tu gostas, paneleiro empedernido.

Olha, dás-me um beijinho?

chOURIÇO

elias, o agrimensor disse...

Aposto que se me lavasse e besuntasse com Oki Scientific já marchava, não é chOURAS?

Xô, decorador de interiores!

Anónimo disse...

Não, pá, não gosto mesmo de agrimensores. E muito menos de judeus.

Heil!

chOURIÇO

booberella disse...

Elias e chOURAS,

Vocês não estão a falar a sério, pois não? Epá, não se zanguem...

finO,

A Anamar! Cabia-me debaixo do braço e tinha imensa pinta. E o cortinado de veludo, e o espelho enorme à entrada, e as festas de aniversário que eram uma autêntica loucura. Só se viam homens e mulheres bonitos. E estava-me nas tintas se eram gays ou não.

Assento da Sanita disse...

Posta.

Anónimo disse...

Boobies, no outro dia pareceu-me ler que «ainda bem que venho cá cada vez menos».

Se rejubilas pelo facto que invocaste, qual é a tua intenção em vires cá tantas vezes no mesmo dia?

chOURIÇO

booberella disse...

Porque valeu a pena pelo post.

De resto, tens razão. Obrigada por me chamares a atenção.

Anónimo disse...

uh uh
vacayendo gente al baile..


ostia

ostia disse...

nao pensabam que iba a deixar estes comentos en ese numero tan desvergonzado , pios não

elias, o agrimensor disse...

Eu nunca me zango e raramente como uvas.

Anónimo disse...

pios uvas é boas..
;-)